Trail Running Trilho dos Dinossauros


Veio com atraso mas chegou finalmente o relato sobre a minha primeira experiência em Trail.

Este mês de Março é sempre muito complicado para mim a nível profissional, muito trabalho, muito stress, pouca vontade de ter vida social e desportiva. E este é o grande motivo da minha ausência nas últimas semanas. Agora que se avizinham as férias da Páscoa vejo finalmente uma certa tranquilidade a aproximar-se, ainda que lentamente. Ontem até voltei a calçar as sapatilhas e fui correr, 18 dias depois!

Trilho dos Dinossauros – 25 de fevereiro de 2018

Eram 7h30 da manhã e lá estava eu, no parque de estacionamento do IKEA de Loures, onde combinei encontrar-me com o M. e o E. para a nossa primeira aventura em Trail. O trail curto (15k) iniciava-se às 09:45h na praia da Areia Branca, na Lourinhã. Os kits dos dorsais + tshirt técnica tinham de ser levantados até às 08:45h mas, entretanto, o NA., que ia fazer o Trail Longo (30km) e chegou primeiro, fez o levantamento dos nossos também pelo que não tivemos de nos preocupar com burocracias. Estava um lindo dia de sol mas um frio de rachar! Metemos a conversa em dia, aquecemos com um treino preparado pela organização, tirámos umas fotos e…



Início da prova!

Esta foi também a primeira vez que utilizei um colete para correr. Andei até à última para escolher o que comprar: se uma daquelas mochilas próprias para água, se um colete com compartimentos próprios para garrafas (idealmente soft flask). Optei pela segunda opção por me parecer a mais cómoda e ajustada ao corpo. Também comprei o soft flask e, confesso, custou-me dar quase 10€ por aquele bocado de borracha. Mas não estou nada arrependida, de todo. É super confortável e maleável, ajusta-se muito bem no compartimento do colete e, até para quem gosta de andar com água em corridas de estrada é uma boa opção porque tem um pequeno acessório que permite estar seguro na mão e acaba-se o chocalhar da água em garrafas de plástico. Para quem não sabe do que falo segue a imagem:


O primeiro quilómetro foi feito parte em alcatrão até sair da vila, e outra parte já em trilhos, pelo meio de plantações de couves. Tínhamos combinado que faríamos a prova a um ritmo tranquilo, mais ou menos a 7min/km, para garantir que chegávamos ao fim. Sendo a nossa primeira vez não quisemos arriscar em demasia e acho que fizemos bem, poupámos energia para os momentos cruciais.

No final do primeiro quilómetro entrámos no primeiro single track e primeiro (e único) congestionamento:


A partir daqui fomos sempre tranquilamente. Ultrapassámos alguns atletas e fomos ultrapassados por outros. Quando chegámos à primeira grande subida em que tive de andar porque era bastante comprida, fomos ultrapassados por um senhor alto e forte, de origens africanas, que andava a bom passo. Lembro-me de ter pensado que para aquela constituição física não estava nada mal. Mais à frente fomos novamente ultrapassados, desta feita por dois senhores, um na casa dos 30 e outro já com alguma idade. Também eles iam a andar mas, meus amigos, aquilo é que é andamento! Cruzámo-nos com eles várias vezes ao longo do percurso e, inclusive, no meio da conversa perdemos uma das sinalizações e fizemos mais umas centenas de metros do que era necessário. Se nos trajetos planos ou a descer os ultrapassávamos, nas subidas éramos facilmente apanhados por aqueles dois senhores que, repito, nunca correram durante toda a prova. Depois de algumas piadas a este respeito percebemos que são adeptos da caminhada e no dia anterior tinham feito 50km. Um deles, o mais novo, é carinhosamente apelidado pelos colegas como o Puma da Caminhada. E percebe-se porquê... Sem nunca correr conseguiu acabar a prova primeiro do que nós e até com uma boa margem. Enfim... Lá chegaremos (espero!).

Chegámos ao primeiro abastecimento onde só havia água e coca-cola. Foi o suficiente para prosseguir viagem. Passámos por vários tipos de terreno, mais e menos íngremes, mais ou menos desafiantes. Mas foi duro, muito duro. Os quilómetros foram passando e eram estas as imagens:

Creio que nunca subi nada tão íngreme!

Lindas paisagens não faltaram

E até deu para dar um saltinho à praia!

Não foi fácil. Houve várias subidas, algumas tão íngremes que tive de pedir ajuda porque a amplitude das minhas pernas não me permitia atravessar aqueles rochedos... Grandes aventuras! Antes de chegarmos à praia passámos pelo segundo abastecimento, estávamos com cerca de 13km nas pernas. E neste segundo abastecimento tivemos direito "apenas" a água, coca-cola, laranja, batata doce, tomate, marmelada e frutos secos. Adorei a laranja, foi perfeito! Foi também enquanto estávamos parados no abastecimento que vimos passar a lebre que ia em primeiro lugar no trail longo. E só sentimos o vento porque ele nem parou! Ahahahahah. Antes de continuarmos um dos membros da organização desejou-nos boa sorte e deu-nos uma notícia em primeira mão: não eram 15km mas sim 16,5km (pelos vistos transmitiram esta informação no altifalante no momento da partida mas nós não ouvimos)! Portanto não faltavam 2km para o final mas sim 3.5km... 3,5km! 

Lá continuámos bem dispostos, fomos ultrapassados por mais 2 ou 3 do trail longo e ainda parámos para mais uma foto:


Quando entrámos na praia faltavam cerca de 2km para o final e avistámos o "senhor alto e forte, de origens africanas, que ia a bom passo", lembram-se? Pois bem. O M. e o E. criaram o nosso objetivo para esta competição: dar tudo por tudo nestes quilómetros finais e ultrapassá-lo. Não me pediam mais nada, só que acabasse à frente dele. Não era um desafio nada fácil. Sentia as pernas a tremer, literalmente! Mas consegui! Quando o ultrapassei, a uns 300m da meta, dei-lhe ânimo e disse-lhe que não fazia ideia de quanto foi importante na minha prova.



Depois da prova tínhamos à nossa espera mais um abastecimento reforçado com tudo o que já havia no anterior, a medalha (a mais original que recebi até agora), banhos quentes e o almoço: sandes de bifanas, sopa, fruta e bebida. E tudo isto por apenas 10€ que foi o custo da inscrição. Foi sem dúvida a prova com maior custo-benefício que fiz até agora.

O que retiro desta experiência? Que adoro trail, simplesmente adoro! Posso não ter oportunidade de fazer tantos quanto gostaria mas é sempre uma alegria imensa correr por entre paisagens maravilhosas, trilhos enlameados, rochas escorregadias, riachos de lodo, etc.. Simplesmente adoro!

E há outro ponto muito positivo nisto de comparar as corridas de estrada com o trail: o número de pessoas a participar nestas provas é significativamente mais baixo. Ninguém se perde, os carros ficam perto da partida/chegada, todos se ouvem, não há multidões e ziguezagues para ultrapassar, não há filas intermináveis para as casas de banho, muito mais tranquilo. Mas claro que esta foi só a minha primeira experiência, o tempo dirá se mantenho a mesma opinião.

Agora é retomar os treinos e escolher o próximo Trail Running para participar :)

Comentários

  1. Ora ainda bem que gostaste e foste feliz :)

    Laranja em reabastecimento é do melhor em provas com uma certa duração. É um refrescar muito bom :)

    Gostei dessa alcunha: O puma da caminhada! Eh eh
    Também já me sucedeu a fazer parte do percurso dos Trilhos das Lampas num evento de homenagem à Analice Silva, eu com a minha proverbial falta de jeito para estes terrenos, ir a correr a tentar dar o melhor para não cair e tentar ser o mais rápido (ou menos lento) possível (só tenho ténis de estrada...) e a ser ultrapassado por um casal a caminharem. É um banho de humildade, eh eh

    Beijinhos e bom próximo trail. Força!

    ResponderEliminar
  2. Muitos parabéns! Gostei muito de ler o teu relato e ver que foste tão feliz neste trail. Fiquei mesmo com pena de não ter ido :)

    Quanto à água, eu opto pela mochila com a camelbak, mas acho que é mesmo uma questão de gosto e de hábito!

    Os abastecimentos em trail são mesmo bons! Ahahah! Também sou sempre fã das laranjas e das batatas fritas!

    Bom regresso aos treinos :)

    ResponderEliminar
  3. Ahhh, finalmente o relato! Muito fixe, ainda bem que gostaste e que correu bem.
    Todos nós temos as nossas pequenas motivações, tal como tu tiveste com o "senhor alto e forte". :)
    Venha o próximo! Já tem data marcada?

    ResponderEliminar
  4. Puma da Caminhada??? Brutal!!! Parabéns pela prova!!! O meu Gajo também andou por esta prova, eu fiquei a dormir :)
    **

    ResponderEliminar

Enviar um comentário