Another run in paradise

Não há melhor forma de classificar Sintra. É o paraíso!

Receio - e estou a ser sincera - que isto se possa tornar num vício. Isto, diga-se, não é apenas a corrida, é correr em Sintra :)

Como é possível não nos apaixonarmos por locais destes?

Estava com um certo receio do calor. Quando ia no IC19, por volta das 18:15h, o termómetro ainda marcava 28ºC. Entretanto apanhei um acidente em Queluz o que me atrasou a chegada e permitiu que a temperatura baixasse até aos 23ºC. Obviamente que não é preciso ter medo do calor... em Sintra! Aquela humidade e as sombras proporcionam sempre um ótimo ambiente para o exercício.

Encontrei-me com o M. no largo da Feira de S. Pedro, fizemos uns alongamentos, respirámos fundo e iniciámos o treino. Sabíamos que o percurso que tínhamos delineado era difícil. Difícil para nós, que não somos propriamente experientes em trajetos com grande elevação e temos uma preparação física fraquinha. Portanto, estávamos ambos mentalmente preparados para parar e andar caso sentíssemos necessidade. Afinal o Fim da Europa é em Janeiro, ainda temos muitos meses de preparação. Acho que escolhemos fazer este treino para provarmos a nós mesmo que somos capazes de muito mais do que achamos.

Fomos até à fonte da Sabuga pela Calçada dos Clérigos e iniciámos a Estrada da Pena. Passámos por dezenas de pessoas... A descer! Os turistas invadem Sintra! Lá fomos nós, passo após passo, metro após metro, curva após curva. A certa altura tive de dizer ao M. como estava orgulhosa dele. Estávamos a chegar ao Castelo dos Mouros e, além de não termos parado uma única vez, o M. ainda não se tinha calado um segundo! Como é que ele consegue?! :D Para mim é ótimo porque, ainda que não consiga manter uma conversa com ele (o máximo que consigo é esboçar uns sons em tom de concordância), vou estando distraída. Pensando bem talvez deva experimentar correr não com música mas com uns podcasts de uns programas giros. Será que funciona?

Chegados ao Castelo dos Mouros não queríamos acreditar: fizemos a Estrada da Pena sempre a correr, sem parar e sem grande sofrimento (sofrimento daquele em que deixamos de sentir prazer ao correr para ansiarmos pelo fim). Se custou? Claro que custou. Estaria a mentir se dissesse o contrário. Mas o custo-benefício compensa muito pela sensação de bem estar, de superação, de alegria. Fiquei mesmo muito feliz! 


Ainda demos uma voltinha (a correr que os atletas não param!) dentro das muralhas e pousámos para as fotos. Os turistas olhavam e comentavam. Aposto que diziam algo do género "Gandas malucos!!!" :P

Esta imagem serve para me conscientizar da bela paisagem e da bela melhoria física que a corrida nos proporciona ;)

No regresso à base não estava planeado mas, à última da hora, o M. desafiou-me a trilhar e eu adoro um bom desafio. Lá fomos num single trail (onde não conseguimos acelerar porque uma tempestade no último Inverno deixou o trilho mal tratado) e depois por umas ruas interiores em calçada até à Igreja de São Pedro. Se não fosse o M. não teria oportunidade de conhecer mais do aquilo que todos conhecem, um privilégio que só uma pessoa espetacular como ele se disponibiliza a dar. Um beijo grande em forma de agradecimento ao meu M.! :)

Já cá em baixo o meu relógio contabilizava praticamente 6km. Pensei para mim que aquilo era pouco para um treino. Mas, ao mesmo tempo, não era um treino qualquer, tinha mais de 300m de elevação. Ainda assim achei por bem desafiar o M. a correr mais um pouco para acumular quilómetros nas pernas e aumentar a velocidade (como era de esperar estávamos com um ritmo miserável). Neste último quilómetro, depois de subir a Pena e sentir os músculos todos a trabalhar, ainda consegui acelerar e puxar pelo M. com ritmos abaixo de 6min/km. Por essa nem eu estava à espera! São os ares de Sintra! :D

Ficam os resumos:



Mais uma vez terminei um treino com um sorriso maravilhoso e muito orgulhosa do que fizemos. Tenho de me manter focada nos treinos para a MM mas não vou conseguir deixar Sintra fora dos meus planos. É um boost de energia para tudo o resto.

What a wonderful run!


Comentários

  1. Correr num sítio desses é um privilégio! Aproveita bem!
    Bom treino!

    Boas corridas!

    ResponderEliminar
  2. Uauuuuu!!!

    Muito bem! Mais corajosa do que eu, que me assusto com as subida e só de pensar que fizeste tudo sem parar! Muito, muito bem mesmo!

    Um ponto que tenho que salientar :

    «não se tinha calado um segundo! Como é que ele consegue?! :D Para mim é ótimo porque, ainda que não consiga manter uma conversa com ele (o máximo que consigo é esboçar uns sons em tom de concordância)»

    Sou igual! Tipo igual! O meu pai fala, fala, fala e eu limito-me a ouvir, acenar, fazer uns grunhidos para que ele possa perceber se é sinal positivo ou negativo, mau, mau... é quando eu grunho e ele não entende, eu respondo a desfalecer e ele não entender e acabo por ter que mandar um estilo de berro e ficar completamente desesperada, desconcentrada, ofegante e a revirar-lhe os olhos. É isto.

    Adoro que estejas encantada com Sintra e que continues a vir para aqui ;)

    Beijinhos e Óptimas corridas !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahah eu também não pensei que fosse capaz de fazer aquela subida, muito menos sem parar. Percebo que para ti seja um desafio ainda maior mas quem sabe se um dia não estarás lá em cima, junto ao palácio, a gritar "I'm the queen of the world" :D

      Oh pá adoro! É incrível como eles fazem isso (falar, falar e falar) de forma tão natural e ingénua e não imaginam como nos ajudam. E sim, percebo perfeitamente quando me vejo obrigada a falar sem ter sequer uma réstia de folego nos pulmões. Olha, lembro-me na Corrida Saúde + Solidária, já estava eu com uns 8/9km nas pernas, e um transeunte aproveita a minha passagem (é fácil falar com lentos) para me perguntar "Olhe desculpe: esta é a corrida do Sporting?". Eu olhei para aquela criatura com olhos de quem queria cuspir fogo e respondi um seco "Não." ao mesmo tempo que pensava para mim mesma «Obviamente que sendo eu benfiquista ferrenha não escolheria pagar ao Sporting para fazer minha primeira prova... E não fales para mim enquanto estou a correr porque quero chegar à meta!" ahahahahahah

      Vou voltar a Sintra muitas e muitas vezes!

      Beijinhos

      Eliminar
  3. É um privilégio poder desfrutar de um dos mais belos locais do Mundo sempre que me apetece! É um gosto enorme poder partilhar essa experiência com outras pessoas, não tens de agradecer! 😊

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um privilégio é ter amigos como tu na minha vida, isso sim! :)

      Eliminar
  4. Sintra é Sintra. Não há outra maneira de dizer isto. Só estando lá é que se percebe.
    Correr faz bem à mente, mas também ao corpo.
    Eu lembro-me das alturas em que não conseguia sequer abrir a boca e em provas (antes de levar phones) procurava sempre colar-me a grupos de malta que estivesse à conversa para me ajudar a distrair.
    Sintra e a MM não são incompatíveis. Vais sentir as maravilhas de treinar com altimetria quando estiveres a correr a direito. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha grande dica para a MM do Porto. O problema é que sou tão lenta que possivelmente não consigo acompanhar ninguém para além daquele grupo de idosos que está no jardim a jogar dominó antes de almoço :P

      Eliminar

Enviar um comentário