Morri... E levei a Asmática comigo!

Quarta-feira é dia de treino em Sintra 💖

Desde que descobri esta paixão que não quero outra coisa. Acho que só afastarei Sintra dos meus planos regulares quando o trânsito na IC19 não permitir que chegue à serra antes da meia-noite (o que, diga-se, em época escolar e de chuva é bastante provável). Mas, como agora estamos em Agosto e o trânsito em Lisboa parece um passeio num centro comercial às 10:00h da manhã de uma terça-feira qualquer, tenho de aproveitar.

Todos os treinos são diferentes ainda que a beleza se mantenha inconfundível. Desta vez desafiei a M. do blogue Asmática que Corre (doravante tratada por Asmática para não ser confundida com o M. que também nos acompanhou) para partilhar connosco mais uma aventura. Já tinha visto que ela é de Sintra e treina por lá muitas vezes e, como em breve vai emigrar, não podia deixar passar a oportunidade. Tudo combinado, marcámos no parque da Feira de São Pedro como habitual pelas 18:30h.

Entretanto o M. já tinha construído o percurso que iríamos testar desta vez e que vos mostrei num post anterior. A Asmática reconstruiu-o no Strava e percebeu que estávamos a falar de D+400 em cerca de 7km, portanto, impunha respeito. Claro que impunha respeito! O M. estava 'picado' por eu nunca ter parado nos treinos anteriores e ainda puxar por ele no final com um ritmo mais acelerado, pelo que fez questão de garantir que desta vez me ia destruir as pernas. Tudo bem! Eu nunca recuso um bom desafio! 😝 A Asmática referiu várias vezes que nos iria acompanhar mas que, se em algum momento não conseguisse, voltaria para trás. É muito simpático da parte dela achar que não tem estofo para acompanhar dois iniciantes com ritmos tristes modestos. Ainda assim, percebi perfeitamente o que ela estava a sentir porque também passo por isso, não querer incomodar outros que possam ter ritmos mais rápidos do que eu. Quando ela mostrou esta preocupação lembrei-me das palavras de alguém que, ao ler isto, as vai reconhecer:

«Ninguém fica para trás e o último é o mais importante. Pensa ao contrário: para alguém que quer ajudar e se compromete a fazer um treino mais lento ouvir frases dessas quase que soa a desculpa.»

Neste caso isto nem sequer se colocava porque quer eu quer o M. estamos no início dos inícios. Felizmente a Asmática deve ter percebido isso nos primeiros metros.

Na noite anterior, numa passagem rápida pelo Strava, dei por mim a arregalar os olhos quando vi um treino da Asmática com o título "O meu pai é louco". E percebi de imediato porquê:

Distância: 10,1 km
Elevação: D+340m
Ritmo: 6,58min/km

Pensei para mim mesma: «Esta miúda é doida!».
Logo a seguir reformulei: «Esta miúda é corajosa!».

O meu primeiro sentimento ao conhecer pessoalmente a Asmática foi de inveja satisfação por saber que há pessoas que conseguem ser morenas e não se veem obrigadas a conviver uma vida inteira com uma cor pálida! E deixo-vos a prova:

Dentro da Vila Sassetti

Iniciámos com alongamentos, uns minutos de conversa para descontrair e arrancámos. Como a Asmática não gosta de grandes conversas enquanto corre porque, tal como eu, ou mexe o coração ou a boca, disse-lhe que o M. era ótimo para nos entreter durante todo o caminho já que ele consegue mexer as pernas, o coração e a boca, tudo ao mesmo tempo, sem sinais de fadiga. Chegados à Vila Sassetti o portão ainda estava aberto, exatamente como queríamos. Começámos a nossa enorme subida aos 'esses' onde reinou o silêncio. Como Sintra nunca desilude fiquei encantada também com este local, de uma beleza apaixonante. A certa altura dei por mim num trono:

Pelo menos aqui sou a Rainha das Corridas :)

Continuámos o nosso percurso sempre a subir e, num dado momento, encontrámos escadas. Muitas escadas. Pior do que serem muitas era a altura das ditas, já que algumas eram do tamanho das nossas pernas. Começámos logo a arfar e iniciámos o nosso momento de escalada vespertina que podem seguir em detalhe em imagens:





Cansadas mas sempre com estilo!

Quanto não vale levar um fotógrafo nos treinos?! :D

Não pensem que acabou aqui, ainda nos faltava muita corrida. Salvo erro aqui estaríamos com pouco mais de 2km feitos. Continuámos a nossa subida até ao Castelo dos Mouros que, mais uma vez, já estava fechado. Tenho de lá ir um dia em tempo útil.


Saídos do Castelo dos Mouros tivemos de optar por voltar à Vila e dar descanso às pernas, ou arriscar uma visita ao Miradouro de Santa Eufémia. Adivinham a nossa escolha?




Não vou mentir, desta vez andei e muito! Mas tenho de preservar a minha integridade física e, com aquele cansaço vento, era possível que tombasse a qualquer momento. Foi mera precaução! 😉

E depois de Santa Eufémia? Sempre a descer!!! Weeeeeeeee!!! 😄

A parte mais engraçada desta aventura em Sintra foi que, tirando as partes mais íngremes onde o silêncio imperava, eu e a Asmática não nos calámos um minuto. Falámos de provas, de experiências noutros locais, do que já fizemos e o que tencionamos fazer, de roupa, de sapatilhas, dos nossos relógios TomTom, de cera nos ouvidos, de assaduras entre as pernas, os mais diversificados assuntos que só duas mulheres juntas (e que falam pelos cotovelos) sabem desenvolver. O M.? Tirou fotos e ouviu. Quem diria hum?! 😊

Mas ainda não acabou porque não podia deixar que o M. destruísse as minhas pernas sem lhe dar uma lição! Portanto, chegados a São Pedro, acelerei para um último quilómetro em grande! Só para não se ficar a rir 😂

Fica o resumo do treino:



Como já era de esperar acabei o treino com as pernas cansadas mas de coração cheio. Não há nada que pague a beleza natural daquela serra única e que ainda agora comecei a conhecer. A Asmática percebeu que não há o que temer em correr connosco e avizinham-se novos treinos em conjunto.

Talvez depois da Meia Maratona comece a fazer os meus treinos longos de fim de semana em Sintra, aproveito para treinar para o Fim da Europa, conhecer melhor alguns trilhos e, com tempo, descobrir outros. 

Obrigada Asmática pela companhia, adorei! E adoro Sintra!

Comentários

  1. Só posso dizer: que inveja!!! Que saudades de Sintra...

    Nada como ter boa companhia e essas vistas incríveis para fazer um bom treino!

    Keep up the good work!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando quiseres aparecer também estás mais do que convidada!

      Eliminar
  2. Tagarelas... Arrrgggg não se calam, que dor de cabeça!! :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se conseguem falar é porque não estão a dar 100% do que podem. Aperta com elas! ;)

      Eliminar
  3. Quando li isto "não querer incomodar outros que possam ter ritmos mais rápidos do que eu" já estava de teclado em riste prontinho a dizer que se eu tivesse um euro por cada vez que ouço isto num dos nossos treinos de grupo.... mas depois parei e li o resto. :)

    Que treino fantástico, pelo local e pela companhia. Inveeeeeeeja! :)

    Vê lá se vais com calma que já começam a faltar os adjectivos para elogiar a tua força de vontade!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É para veres como eu aproveito devidamente as coisas úteis que me são ditas 😉

      Tu não és invejoso, ficas feliz por veres a nossa alegria em Sintra! 😁

      Beijinhos e obrigada!

      Eliminar
    2. Confirmo que essa afirmação corresponde à verdade! :)

      Eliminar
  4. Como sabes andei meio adormecida este fim de semana... pelo menos deve ter servido para colocar o sono em dia, espero eu.

    Quanto a este post! Espectacular e ainda bem que alinhei nesta pequena aventura, pela oportunidade de colocar uns km em cima e pela oportunidade de vos conhecer, ainda que me queiram matar, sim, porque eu alinho nestas coisas mas o teu M. que tenha noção que eu não tenho culpa que tu puxes por ele e que não devo ser castigada por tabela, ainda para mais quando é numa apresentação :D

    Realmente fartei-me de rir quando ele dizia que eramos uma tagarelas, quem diria, que iamos falar do início ao fim, talvez apenas com umas pausas nessas escadas horriveis, mas de resto nem o M. nos aguentou.

    Gostei muito!! Muito! Ainda que as subidas continuem a dar cabo de mim, os pulmões sentem logo e vocês foram uns queridos sempre a perguntar se eu estava bem. Obrigado, obrigado!!

    Um ponto a realçar: é perfeito ter um fotografo como o teu!!!!

    Deixa-me agora só recuperar e antes de fugir para outro país ainda quero ir com vocês outra vez! Nem que seja para falarmos imenso e o M. não nos aguentar ihihih

    Mais uma vez, obrigado! ^^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que já estejas melhor! Tenho a certeza que de agora em diante vai ser sempre a VOAR! :D

      Eu adorei que tivesses aceitado o desafio que te lancei, por mim é mesmo para repetir! Correu super bem, o percurso foi incrível (tal como se espera da serra) e falámos pelos cotovelos!

      Aliás, um dia destes marcamos um treino coletivo entre bloggers (+ o M. para as fotos :P)

      Fico à espera que recuperes para repetir! :)

      Beijinhos

      Eliminar
  5. Aconteceu aqui qualquer coisa de estranho pois publiquei um comentário há uns dias atrás e não está cá. Provavelmente algum problema na hora de publicar.

    O que nele disse foi dar-te os parabéns pelo treino, companhia e prazer de corrida. E também manifestei-me feliz por constatar que há net no além. Pois disseste que morreste mas o artigo apareceu publicado :)

    Continua sempre a correr feliz. E é tão bom acabar morto mas feliz, não é? :)

    Beijinhos e força para o que se aproxima

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes também me acontece, João. Isto às vezes tem falhas.

      Sabes que isto agora da 'Internete' facilita tudo, ela existe em todo o lado para não perdermos pitada dos nossos blogues preferidos! :)

      Eu arrisco dizer que não há sensação melhor do que a de dever cumprido depois de um treino/prova. E juntar a ela as paisagens mais bonitas que o nosso país nos pode dar... É um sentimento de felicidade tranquilizante!

      Beijinhos e obrigada!

      Eliminar

Enviar um comentário